O retorno triunfal de Paolo Guerrero

Ausente desde a lesão sofrida no músculo posterior da coxa direita diante do Santos, em partida válida ainda pelo primeiro turno do Campeonato Brasileiro, Paolo Guerrero passou por 20 dias de tratamento intenso para poder atuar no confronto desta noite. “Trabalhei todos esses dias muito forte na parte física. Também treinei no sábado e no domingo. Fui avaliado nesses dias. Os fisioterapeutas me perguntavam se eu estava com dor ou não e eu passava esse feedback para eles. Consegui me recuperar logo”, disse o craque.
Em pouco mais de dois anos no clube, o camisa número 9 demonstrou a qualidade habitual do grande centroavante que é. Sua habilidade vai desde o caráter goleador ao lado mais ‘garçom’ do jogo, servindo seus companheiros e participando intensamente no momento de construção das jogadas, característica vastamente elogiada tanto pelos atletas que atuam ao seu lado no Mais Querido, quanto pelos que defendem a Seleção Peruana a seu lado.
No entanto, esse ano foram seus gols que chamaram mais a atenção. Guerrero superou a melhor marca da carreira na partida que garantiu a classificação rubro-negra para a semifinal da Copa do Brasil. Após um triunfo por 2 a 0 no confronto de ida, disputado na Ilha do Urubu, o centroavante anotou o segundo tento no jogo de volta, na Vila Belmiro, que selou a vaga. Foram 19 gols marcados até o momento na atual temporada, superando os 18 anotados quando defendia o Corinthians em 2013.
E a ambição do peruano não se restringe apenas aos números pessoais. Após o triunfo dessa quarta-feira, o Flamengo ganhará ainda mais motivação para lutar por todos os objetivos que almeja na temporada. “É a vitória de um time que está com a intenção de conseguir mais taças esse ano. Vamos lutar até o último campeonato, como o Brasileiro, que não podemos deixar de lado, além da Primeira Liga e a Sul-Americana. São muitos os campeonatos que temos como objetivo sair campeões e graças a Deus demos um passo muito importante na Copa do Brasil”, analisou.

Leia mais:

Apesar da grande competência de seus substitutos nas partidas nas quais ficou fora, sua ausência foi sentida. E na partida desta noite o peruano mostrou o porquê. O camisa 9 da Gávea ajudou o Flamengo a garantir a vaga na grande final da Copa do Brasil com mais uma atuação que faz jus à fama do craque. Guerrero apresentou o futebol que a Nação está habituada a ver e agradeceu à mesma. “Eles me dão essa vibração, essa força para continuar na lutando”, concluiu.
Na decisão, o desafio será diante do Cruzeiro, em uma reedição da final de 2003. Que dessa vez o desfecho seja diferente e Guerrero levante mais uma taça vestindo o Manto Sagrado.

Deixe uma resposta